como prevenir erros de medicação?

Um dos maiores e mais frequentemente fatais erros médicos são erros de drogas, que ocorre em todas as fases de tratamento médico, desde prescrever, administrar e dispensar procedimentos. As taxas de mortalidade relacionadas a drogas têm aumentado em todas as partes do mundo. Assim, a solução reside no desenvolvimento de uma engenharia farmacêutica que está ciente de várias questões relacionadas a produtos farmacêuticos, plantas biotecnológicas, descoberta de drogas genéricas, rotulagem e vendas farmacêuticas. Muitos erros ocorrem devido à ignorância por parte dos médicos e farmacêuticos. Algumas pessoas também fazem erros devido à falta de conhecimento sobre interações eficazes de drogas. A farmácia do hospital é uma das principais razões para esses erros, pois eles não monitam a qualidade e a quantidade de medicamentos estocados no hospital.

Uma das principais causas dos erros de medicação inclui relatórios inadequados de eventos adversos após administração de drogas, relatórios inadequados de novas indicações de drogas, incumprimento de segurança e eficácia de medicamentos, relatórios inadequados de alergias de medicação, resultados não reprodutíveis, não-disponibilidade deingredientes de drogas e manutenção imprecisa de dados. Vários estudos mostraram que mesmo os melhores farmacêuticos hospitalares não conseguem identificar todos os erros e evitar testes positivos falsos (FPS). As farmácias hospitalares também são suscetíveis a erros devido à falta de monitoramento e comunicação informatizados. Esses sistemas de monitoramento informatizados são essenciais para avaliar com precisão e relatar eventos adversos.

Devido a esses muitos erros e relatórios inadequados, a taxa geral de erro pode ser subestimada. Uma grande porcentagem de erros ocorre em áreas como design plano, administração, cumprimento de contratos, monitoramento de contratos e suporte de auditoria e segurança do contrato. Assim, o objetivo principal deste artigo é identificar áreas que exigem atenção imediata e foco em termos de melhorar a segurança e eliminar erros em documentação clínica e requisitos de política. A Tabela 1 apresenta as principais áreas de foco para melhorar a segurança e a qualidade dos cuidados. As primeiras quatro categorias – segurança do paciente, farmacoepidemiologia, química e logística – abrangem o maior número de oportunidades de melhoria e, portanto, são fundamentais para reduzir o número de erros na documentação clínica e garantir que as autoridades reguladoras recebam um nível de proteção aceitável. Embora algumas dessas atividades estejam fora do escopo deste artigo, são importantes notar à medida que se relacionam com a documentação clínica, farmacêutica e as agências reguladoras responsáveis pela regulação da indústria.

Segurança do Paciente: Melhorar a segurança do paciente é fundamental para o sucesso dos ensaios clínicos e manter a eficácia de novos medicamentos e formulações. A segurança do paciente é facilitada através do assembléneo cuidadoso de todas as informações do paciente, incluindo eventos adversos e interações medicamentosas. As empresas farmacêuticas são obrigadas a conduzir auditorias periódicas de suas instalações de fabricação, farmácias, clínicas, escritórios e locais clínicos. Uma auditoria eficaz garante que todos os processos estejam em vigor para garantir a segurança, o cumprimento das diretrizes de segurança e a documentação precisa e adequada de medicamentos e outros procedimentos. As auditorias farmacêuticas são fundamentais para manter a integridade do processo de desenvolvimento, bem como a integridade da base de prova necessárias para a aprovação da FDA.

Farmacoepidemiologia: O objetivo da farmacoepidemiologia é a prevenção de cuidados de saúde reivindica falsificação de dados. Isso inclui a identificação e avaliação de indicações, contra-indicações, ajustes de tratamento, desfechos farmacológicos e cirúrgicos, fatores de risco potenciais e outras informações relacionadas aos ensaios clínicos. O objetivo da farmacoepidemiologia é evitar o desvio desnecessário do tempo dos farmacêuticos do tratamento dos pacientes para a preparação de reclamações médicas falsas ou a prestação de dados de observação direta imprecisos. Além disso, uma plataforma eficaz de software farmácea ajudará a reduzir os custos administrativos.

Gerenciamento de conformidade: o gerenciamento de conformidade está relacionado à validade dos dados clínicos, a pontualidade das encomendas recebidas e a precisão da entrada de dados. O objetivo do gerenciamento de conformidade é reduzir os erros de distribuição que podem resultar no atraso ou cancelamento do lançamento de um produto. Como parte do gerenciamento de conformidade, uma plataforma robusta de farmacoepsychology incluirá formulários e modelos internos e personalizáveis para gerar e enviar solicitações de pré-autorização. O sistema também incluirá salvaguardas para garantir que as solicitações de autorização reflitam protocolos clínicos apropriados. Uma robusta ferramenta de gerenciamento de conformidade ajudará a garantir que os procedimentos de gerenciamento de cadeia de farmácias, como sistemas de gerenciamento de qualidade e atividades de monitoramento de qualidade, são devidamente implementados.

Os sistemas de falha a falha (FTR) são essenciais para reduzir os erros de medicação devido a falhas no projeto de diretrizes de estudo e na administração de medicamentos importantes. Uma ferramenta de revisão do gráfico é projetada para identificar e documentar os eventos que ocorrem no ciclo de vida do projeto do estudo. A revisão do gráfico permite que os farmacêuticos identifiquem a referência ou pré-requisito ausente no processo de design. Um sistema de falha a falha é um componente valioso de um bom CRM. Ajuda a evitar falhas e identificar possíveis oportunidades no ciclo de vida do estudo. O projeto de sistemas FTR geralmente inclui notificação de provedores, verificações de pré-autorização e verificações pós-autorização.

Em suma, um CRM possui três componentes principais: suporte à decisão, processamento analítico e feedback de toda a organização. Esses três elementos interagem para atender a problemas no projeto, implementação e revisão periódica. Um bom CRM integrará esses três componentes importantes em seu design. O software de CRM deve ser avaliado com base em sua capacidade de cumprir os objetivos da organização. Seu aplicativo CRM deve ser desenvolvido com o objetivo de integrar todos os principais aspectos de uma solução abrangente de gerenciamento de farmácias.

Tagged in: